Registrar a marca é o passo principal que todo empreendedor já sabe que deve dar antes de iniciar os investimentos na mesma.

Mas não acaba por aí. Após o registro, deve ser feito o monitoramento da marca de forma constante.

Continue lendo o artigo e entenda o porquê!

Diariamente, uma enorme quantidade de marcas e produtos surgem no Brasil, o que aumenta os riscos de cópias e concorrência desleal entre as marcas.

Por isso, o mais sensato antes de todos os gastos iniciais, deve ser a realização da busca da marca, para saber se ela já existe no mercado e se é passível de registro junto ao órgão federal.

Após constatada a disponibilidade, o sinal está verde para que se inicie o trabalho em torno dela, incluindo a solicitação do registro.

Por que fazer o monitoramento da marca?

Após a aprovação do registro da marca, muitas pessoas acreditam que é o final do processo e que não é mais necessário preocupar-se.

Contudo, é preciso manter o monitoramento da marca de forma semanal, para certificar-se de que não estejam ocorrendo cópias, uso desautorizado, desvio de clientela ou até mesmo solicitação de registro de marca semelhante.

Ao fazer essa vigilância, é possível tomar todas as medidas cabíveis, de forma amigável ou por meio de processo judicial, a fim de que a exclusividade e segurança da marca sejam preservadas. Dessa forma, a empresa evita prejuízos inestimáveis.

Acompanhamento especializado

Para que a vigilância da marca permaneça em dia e o titular tenha mais comodidade, a Direção Marcas e Patentes também oferece acompanhamento após a aquisição do registro.

Com auxílio de softwares integrados ao banco de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), é realizado o acompanhamento, manutenção e vigilância dos processos. Tudo com a assistência de profissionais especializados e em tempo real para proporcionar ainda mais agilidade aos processos.

Fale com um de nossos consultores e veja como podemos ajudar: 0800 728 7707.