A brasileira Ana Luisa Beserra, 21 anos, estudante de biotecnologia, venceu o Prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU Meio Ambiente, concedido para jovens entre 18 e 30 anos com iniciativas inovadores em prol do meio ambiente.

A premiação veio graças ao dispositivo Aqualuz, que serve para transformar água suja em potável, uma alternativa de filtragem de baixo custo e ação rápida.

Por enquanto, o invento foi testado apenas no Brasil, mas já forneceu água tratada para 265 pessoas, mas a previsão, para este ano, é aumentar para 700.

Anna Luisa foi uma das sete vencedoras entre os continentes – África, América do Norte, América Latina e Caribe, Ásia e Pacífico, Europa e Ásia Ocidental e receberá o prêmio no dia 26 de setembro, com os demais vencedores, na Cerimônia dos Campeões da Terra, cidade de Nova Iorque (EUA), juntamente com a  Assembleia Geral das Nações Unidas e a Cúpula de Ação Climática, realizada anualmente.

registro de patente
Aqualuz. Foto: divulgação

Como funciona o Aqualuz

O dispositivo funciona por meio da radiação solar, que filtra e trata a água da chuva coletada dentro de cisternas, localizadas em zonas rurais. O Aqualuz tem durabilidade de até 20 anos, é de fácil manutenção e baixo custo para produção.

“Meu propósito é levar o direito básico à água limpa para as comunidades carentes nas áreas rurais. Queremos ajudar a melhorar a vida das pessoas e salvar vidas”, afirma Ana em entrevista para o portal Nações Unidas Brasil.

Acesso à água potável

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU) cerca de 1,1 bilhão de pessoas em todo o mundo não têm acesso à água potável. Um total de 26 países sofrem escassez crônica de água e a previsão é de que em 2025 serão 3,5 bilhões de pessoas em 52 países nessa situação.

No Brasil, um estudo do Instituto Trata Brasil, referente a 208, mostra que 35 milhões de brasileiros não são abastecidos com água potável e 48% da população não tem o esgoto coletado.

Registro de patente

Invenções como essa, mostram a importância de fazer o registro perante o órgão federal, a fim de garantir que não ocorram cópias desautorizadas e que o titular perca o mérito da criação.

Solicitar o registro de patente junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), para o desenvolvimento de uma nova tecnologia, processos industriais ou a criação de um novo produto – seja uma invenção ou melhoria, é a única forma para proteger os direitos de propriedade industrial do inventor, assim como seus interesses econômicos, tecnológicos e comerciais, por isso é tão importante.

Direção oferece todo o acompanhamento necessário para a realização desse processo nos dois tipos de patentes existentes, tanto no Privilégio de Invenção (PI), como no Modelo de Utilidade (MU).

Gostou do artigo? Entre em contato conosco para fazer um diagnóstico gratuito do seu pedido.

Fontes: agenciabrasil.ebc.com.br

ana.gov.br

oeco.org.br

nacoesunidas.org