marca

Em um mercado cada vez mais competitivo, as decisões nos negócios exigem mais expertise por parte dos responsáveis. Tudo deve ser bem pensado, levando em conta vários cenários que uma empresa percorrerá em seu dia a dia.

Entre várias criações a serem realizadas pela organização, uma delas é a elaboração de uma marca sólida, consistente, incorporada e que consolide a ideia do negócio. No entanto, o fato não é tão simples, pois sua criação exige cautela e cuidado, visando o êxito no resultado.

Sabemos que a marca é um sinal que identifica a idoneidade, qualidade dos serviços e certificação da empresa, por isso, deve seguir alguns requisitos básicos: uma marca que agrade aos idealizadores, que constitua pelo princípio comercial e, principalmente, esteja livre para registro junto ao INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

Para este último, é necessário realizar um estudo de viabilidade junto ao banco de dados do INPI, averiguando se a marca pretendida já foi, ou não, registrada por terceiros.

Estando a marca enquadrada nos requisitos acima, o sucesso para seu negócio estará seguro, no que diz respeito às proteções marcarias.

Por Manoel Carraco

Gerente Comercial e Analista da Propriedade Intelectual na Direção Marcas e Patentes

Compartilhe esse post!


Ir ao Topo