Multinacionais Marcas e Patentes Direção

Fonte Imagem: Adobe Stock

Grandes marcas não chegam ao topo sem bastante planejamento e estratégia. Isso vale para todos os aspectos do negócio: financeiro, comercial, marketing… e jurídico também.

A Lei de Propriedade Industrial é uma grande aliada das multinacionais e outras empresas com amplos portfólios (carteiras) de marcas.

Vamos entender a importância do registro e vigilância de marcas e das patentes para as multinacionais, empresas controladoras de grandes marcas. Também falaremos sobre a importância de tudo isso em em estratégias voltadas para o comércio exterior.

Uma marca-mãe e seus produtos: entenda a arquitetura de marca das multinacionais

Você já ouviu falar em arquitetura de marca?

A arquitetura de marca é a estrutura criada para abranger várias marcas dentro do patrimônio de uma mesma empresa ou grupo empresarial, de uma forma que faça sentido para a estratégia do negócio.

Veja o exemplo da Unilever Brasil. Ela é uma grande empresa que controla várias marcas, dos mais variados segmentos de mercado, como:

  • Dove (produtos de higiene pessoal)
  • OMO (sabão em pó e produtos de limpeza)
  • Rexona (produtos de higiene pessoal)
  • LUX (sabonetes)
  • Arisco (temperos e outros produtos alimentícios)
  • Brilhante (produtos de limpeza)
  • Seda (produtos para o cabelo)
  • CLOSEUP (produtos de higiene bucal)
  • Hellmann’s (maionese)
  • Knorr (temperos e outros produtos alimentícios)
  • Comfort (amaciantes para roupas)
  • e várias outras.

Cada um desses nomes é a sua própria marca, e pode, inclusive, ter outras marcas “debaixo” delas também.

Por exemplo: a Seda tem diversas linhas de xampus e condicionadores, e essas linhas podem ser marcas registradas também.

Registros de marca usados em uma arquitetura de marca

Em uma arquitetura de marca, é essencial que todas as marcas sejam devidamente registradas, desde a “marca-mãe” e suas submarcas, e inclusive as submarcas das submarcas — ou seja: os produtos de uma submarca, independente de usarem variações do nome da marca, ou nomes totalmente diferentes e dissociados do nome da marca.

A legislação de Propriedade Industrial (marcas, patentes, desenhos industriais etc) permite o registro de 4 tipos de marca:

  • marca nominativa (nome da marca)
  • marca figurativa (símbolo visual da marca, sem o nome)
  • marca mista (junção de elementos visuais + elementos textuais)
  • marca tridimensional (forma da embalagem do produto)

As grandes multinacionais e marcas que controlam outras marcas costumam obter todas as formas de registro cabíveis.

De todas, a marca tridimensional é a menos frequente, pois só é necessária se a embalagem do produto for extremamente diferenciada, de forma que o consumidor consiga reconhecê-la imediatamente mesmo sem um rótulo (por exemplo: garrafa de vidro da Coca Cola).

O que são e para que servem as patentes de produtos

As patentes são uma forma de proteção diferente das marcas.

Inclusive, muitas pessoas falam em “patentear uma marca”, incorretamente. Na verdade, a patente protege invenções e modelos de utilidade.

Nem sempre uma marca precisa de uma patente, mesmo que seu produto seja bastante diferenciado. Se o produto consiste em uma combinação de técnicas já existentes e disponíveis no mercado, dificilmente ele poderá ser patenteado.

Mas se ele apresentar os requisitos de novidade, atividade inventiva e aplicação industrial, é possível obter uma patente, e assim, conseguir o direito de explorar comercialmente essa patente com exclusividade por 15 (se for uma patente de modelo de utilidade) ou 20 anos (se for uma patente de invenção).

Muitas marcas optam em não patentear suas invenções, para evitar perder a exclusividade quando o prazo da patente acaba. Essas marcas preferem que elas mesmas se encarreguem de proteger esse segredo industrial, por meio de contratos de confidencialidade e outros recursos jurídicos.

Mais uma vez, é o caso da Coca Cola, que nunca patentou a fórmula do refrigerante. E graças a isso, a empresa se mantém no mercado há mais de um século.

Proteja seus produtos!

Além do registro e vigilância de marcas e patentes, existem outras formas de proteção que grandes empresas usam, como:

  • registro de desenho industrial;
  • registro de programa de computador;
  • registro de topografia de circuito integrado;
  • proteção de direitos autorais.

A Direção Marcas e Patentes é um escritório cadastrado no INPI, atuante nesse mercado há 20 anos. Já assessoramos mais de 14.000 marcas de todas as partes do Brasil.

Para conversar com um de nossos especialistas em Propriedade Industrial, salve o nosso número no Whatsapp ou ligue: 0800-728-7707

Site: http://direcaoconsultoria.com.br

E-mail: sac@direcaoconsultoria.com.br

Compartilhe esse post!


Ir ao Topo