Registre a Marca do SexShop

Está abrindo um sex shop, ou uma loja de lingeries eróticas? Este lucrativo segmento requer alguns cuidados por parte do empreendedor, na hora de criar o nome e logotipo.

É fundamental que as normas jurídicas sobre registro de marca sejam observadas desde o começo do empreendimento. Caso contrário, o empreendedor pode se ver obrigado a mudar o nome do seu sex shop, ou pagar indenização a outro que registrar o seu nome/logotipo primeiro.

Entenda mais e confira 3 dicas especiais para evitar problemas!

Pense no seu sex shop como uma marca

Ao criar o nome/logotipo da sua loja de lingeries ou produtos eróticos, é importante que desde o começo você pense como uma marca.

Não estamos falando de marca apenas no sentido de marketing, mas no sentido jurídico também.

Você sabia que uma marca só é realmente uma marca perante uma lei quando ela é registrada no INPI?

O INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) processa pedidos de registro de marca, e quando esses pedidos são aprovados, um nome ou logotipo passam a ser oficialmente uma marca registrada (®).

Para que esses pedidos sejam aprovados, a marca deve cumprir todos os requisitos da Lei 9279/96.

Por isso é tão importante pensar como uma marca desde o início.

Se você criar um nome ou logotipo que não pode ser registrado como marca, pode ter graves problemas jurídicos e perder o investimento em sua marca.

Leia também:

“Mas eu já uso esse nome há anos!” — Entenda por que isso não protege o seu negócio como você pensa

 

Escolhendo o nome e logotipo de um sex shop: 3 dicas para não errar 

1. Cuidado com termos muito obscenos (irregistráveis)

Existem algumas expressões que a legislação não permite que sejam registradas como marca — por exemplo: expressões que violam a moral e os bons costumes.

Por isso, ao criar o nome de um sex shop, é recomendável evitar palavrões ou quaisquer palavras muito explícitos e sugestivas do ato sexual.

Você pode apostar em um conceito erótico sem usar palavras explícitas, e assim, pode evitar o risco de seu pedido de registro ser negado no INPI.

2. Evite usar imagens encontradas na Internet

Muitos sex shops e lojas de lingerie escolhem fotos no Google, Pinterest ou outras redes sociais para criar suas logomarcas. Geralmente, são fotos de corpos femininos, de modelos ou casais.

Mas tome muito cuidado! Essas imagens podem estar protegidas por direitos autorais. Esse também é um fator que pode prejudicar o registro da marca do seu sex shop.

3. Faça uma busca de anterioridade

Ao escolher o nomes da marca do seu sex shop, vale a pena fazer uma busca de anterioridade no banco de dados do INPI.

Peça a um consultor de Propriedade Industrial para realizar essa consulta para você. Esse profissional saberá fazer a pesquisa avaliando o nome exato, nomes similares, classes de marca e outros detalhes que podem fazer a diferença para facilitar ou dificultar o sucesso do seu pedido de registro.

Esperamos que tenha gostado desse artigo. É um artigo de natureza apenas informativa, não equivale a uma consulta jurídica.

Em caso de dúvidas sobre registro de marcas, busque assessoria especializada.

A Direção Marcas e Patentes é um escritório cadastrado no INPI, atuante nesse mercado há 20 anos. Já assessoramos mais de 14.000 marcas de todas as partes do Brasil.

Ligue Grátis: 0800-728-7707 ou Clique Aqui para ser direcionado ao nosso Whatsapp.

Email: sac@direcaoconsultoria.com.br

Enquanto isso, conheça melhor sobre como funciona nosso trabalho, em nossas redes sociais:

Compartilhe esse post!

Ir ao Topo