Você sabia que muitas empresas grandes têm profissionais especializados em monitorar microtendências e marcas pequenas? Algumas dessas empresas usam isso como estudo de tendências para elaborar seus produtos e serviços. Mas algumas fazem isso pra poder copiar mesmo!

Não pense que você está a salvo disso, mesmo se sua marca for pequena ou tiver poucos seguidores nas redes sociais. De fato, é nos pequenos negócios e nos nanoinfluenciadores que as marcas grandes estão de olho!

As novas empresas podem estar de olho na sua marca neste exato momento. Saiba como se proteger!

De olho nos pequenos: como o mercado monitora e se apropria de microtendências

Os profissionais mais experientes dos negócios e do marketing sabem que as grandes tendências começam no povo.

Muitas vezes, os grandes poderosos do mercado conseguem criar tendências… Mas por outro lado, muitas vezes eles apenas “surfam” na onda daquilo que os empreendedores menores já estavam fazendo com pouca repercussão.

Isso é bastante visto no mercado da criatividade: moda, artesanato, maquiagem, música, artes visuais, decoração.

São muitos os casos de empresas que criam moodboards no Pinterest e “copiam” as coisas mais legais que acham por lá. Ou, empresas grandes monitoram artistas iniciantes no Instagram, Youtube e TikTok, “estudam” as características mais legais deles e depois aplicam tudo nos seus próprios artistas ou produtos!

Por exemplo, em junho de 2021, a equipe da cantora Olivia Rodrigo foi acusada de “copiar” a estética dos vídeos e fotos da banda Pom Pom Squad. (Fonte: PopBuzz)

Ambas têm pouco tempo de carreira, mas a diferença é que Olivia é contratada de uma gravadora grande e influente, que injeta um grande orçamento em sua carreira e tem uma equipe toda trabalhando no conceito artístico de seu álbum. Pom Pom Squad são artistas de menor fama e menores recursos.

Se foi cópia ou coincidência, ninguém sabe! Mas o que podemos afirmar com toda a certeza é que fatos como esses acontecem todos os dias.

O caso de Olivia Rodrigo e Pom Pom Squad tem margem para muitas interpretações sobre ser ou não ser plágio. Afinal, trata-se de ideias e conceitos que nem sempre são protegidos por direitos autorais.

Mas quando a cópia é de uma marca… A situação fica mais complicada.

Uma empresa grande pode “tomar” a marca de uma empresa menor?

Se uma empresa usa uma marca sem registro no INPI, essa marca está vulnerável.

Como o Brasil segue a regra first to file (“primeiro a registrar”), qualquer pessoa ou empresa que registre a marca primeiro que os demais pode ser o seu dono.

Naturalmente, existem alternativas jurídicas para reverter essa situação. Mas são procedimentos um pouco demorados, mais difíceis de provar, e que saem mais caro do que o registro de marca.

Por isso, se você criou uma marca, não perca tempo! Procure logo saber se sua marca preenche os requisitos da lei e trate de providenciar o registro no INPI.

Só assim você evita que empresas gananciosas se apropriem do nome, logotipo e conceito que você criou com tanto esforço.

Registro de marca: não perca tempo

O registro de marca é imprescindível na estratégia de negócios de qualquer empreendimento ou mesmo um projeto pessoal, um hobby, ou um nome artístico.

Busque profissionais especializados em Propriedade Industrial para tomar as devidas medidas perante o INPI.

A Direção Marcas e Patentes é um escritório cadastrado no INPI, atuante nesse mercado há 20 anos. Já assessoramos mais de 14.000 marcas de todas as partes do Brasil.

Para conversar com um de nossos especialistas em Propriedade Industrial, salve o nosso número no Whatsapp ou ligue: 0800-728-7707

Site: https://direcaoconsultoria.com.br

E-mail: sac@direcaoconsultoria.com.br