Fonte Imagem: UNPLASH

Você desenvolve marcas e ações de marketing e branding para outras empresas? Mas e a sua? Está cuidando da própria marca?

Tantas agências de marketing e tantos designers que criam logotipos nem se preocupam em registrar a sua própria marca para tornarem-se proprietários de direito. Se você ajuda outras pessoas a terem sucesso com suas marcas, comece pela sua! Demonstre profissionalismo e evite crises de imagem e perda de dinheiro.

Entenda tudo sobre o registro de marca para agências de marketing digital e design gráfico nesse artigo.

Agências e a revolução das marcas: comece por si para ajudar as outras

O branding é a maior chave de diferenciação de negócios no mercado atualmente. Talvez até mais que o próprio produto ou serviço vendido por uma empresa.

As agências de marketing, de branding, os profissionais criativos e de design gráfico, são fundamentais para a criação e consolidação de uma marca no mercado.

Se você empreende nessa área, certamente recebe várias demandas de:

  • criação de identidade visual;
  • desenvolvimento de papelaria de marca;
  • criação de artes para redes sociais;
  • e muitas outras ações relacionadas à identidade de uma marca.

Sua agência está levando a sua própria marca tão a sério quanto ela leva as marcas dos clientes?

Muitas agências de marketing e muitos designers sequer têm o registro da própria marca. Em termos jurídicos, isso significa que essas pessoas e empresas não têm propriedade sobre o próprio nome e logotipo. E, em termos práticos, significa que elas criam marcas para outras pessoas mas não têm uma marca para si mesmas. Isso demonstra falta de profissionalismo.

Os riscos de não ter um registro de marca: sua reputação e seu patrimônio estão em perigo!

Imagine se surgisse um concorrente no mercado, usando o mesmo nome ou logotipo que a sua agência. Ou, até mesmo um nome que não seja igual, mas que seja parecido o suficiente para fazer alguém se confundir entre as duas empresas.

Se esse concorrente buscar o registro da marca no INPI (fazendo o que você não fez!), ele adquirirá direitos sobre essa marca. Um desses direitos será o de coagir a sua empresa a trocar de nome.

Que imagem você estará transmitindo a seus clientes? Com certeza, poderá gerar uma crise de imagem, fazendo a sua empresa parecer amadora e despreparada para trabalhar com marcas, pois não soube cuidar nem da sua.
Além disso, o processo de criar uma nova marca, ou de pagar indenizações para outra marca, custa caro.

Quando você deixa de registrar a marca do seu negócio, está colocando em risco a sua credibilidade no mercado e o seu patrimônio.

Registro de marca no INPI: o que observar

Antes de proceder  ao pedido de registro de marca no órgão federal competente para isto (que é o INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial), realize uma busca de anterioridade.

Diariamente, nós atendemos clientes que querem registrar marcas que já são de propriedade de outras empresas!

Mesmo que essa empresa esteja em outra cidade, Estado, ou mesmo que seja uma coincidência e você não tenha escolhido o mesmo nome de propósito, você vai ter dificuldade em registrar um nome que já tem registro na mesma classe de marca.

Por isso, consulte um profissional para fazer uma busca de anterioridade de marca.

Essa é uma etapa pré-processual de extrema importância, que pode te poupar dinheiro e problemas.

O processo de registro de marca começa com a preparação do pedido administrativo, pagamento da Guia de Recolhimento da União e protocolo no sistema e-Marcas do INPI.

Conte com a Direção Marcas e Patentes para a fase de consultoria, protocolo e acompanhamento do seu pedido de registro de marca no INPI. Assim, você poderá usufruir de todos os direitos e benefícios do registro de marca. Somos um escritório cadastrado no INPI, atuante nesse mercado há 20 anos.

Para conversar com um de nossos especialistas em Propriedade Industrial, salve o nosso número no Whatsapp ou ligue: 0800-728-7707

Site: https://direcaoconsultoria.com.br

E-mail: sac@direcaoconsultoria.com.br